A Neurociência das provas

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebookno instagram e no twitter

 

Por Laiali Chaar

Geissler et al 2013.jpgFonte da Imagem: Geissler et al., 2013, neurônio do hipocampo, principal área do cérebro responsável pela memória.

         O post de hoje é em homenagem aos meus alunos que irão prestar ENADE amanhã. Desejo toda a sorte do mundo para vocês 🍀🍀💚! Vocês são muito especiais para mim!Você tem uma hora sobrando antes da prova do ENADE… O que você faz? Revisa para decorar algo ou tira um cochilo?

       Um estudo apresentado na terça feira no Congresso Mundial de Neurociência em San Diego sugere que tirar um cochilo de uma hora antes da prova é tão eficaz quanto uma revisão. Isso acontece porque o cochilo reativa a memória daquilo que você já estudou. Só tome cuidado para não perder a hora 😊. Um estudo feito na Universidade de Los Angeles com 500 pessoas mostrou que decorar na última hora não é bom porque te deixa estressado.

     Ouvir uma música que você goste 15 minutos antes da prova também melhora seu raciocínio. Isso é conhecido como o “efeito Mozart” ou “efeito Blur” 🎻

      Outra neurodica é caminhar. Uma pesquisa feita na Universidade de Illinois mostrou que caminhar 20 minutos antes da prova aumenta a nota. Isso acontece porque a caminhada aumenta a circulação e a chega de nutrientes nos neurônios nas mesmas áreas do raciocínio lógico.

         Tire um cochilo de uma hora, ouça Mozart e depois caminhe 20 minutos. E o que mais? Não existem receitas do que fazer no dia anterior da prova que servem para todos. Somos muito diferentes, mas algumas dicas são comprovadas pela Neurociência:

– Faça uma boa refeição hoje para se sentir mais feliz. Lasanha, macarronada, rodízio e outros carboidratos são boa opção para hoje, mas não para amanhã porque são pesados e causam sono;

– Fique com seus familiares, amigos e pessoas agradáveis, isso vai te deixar mais feliz e confiante;

– Evite álcool e não tome remédios para dormir. Eles diminuem a concentração e alteram o sono. Você dorme, mas não descansa;

– Dormir bem é fundamental para guardar as memórias. Então, durma em um ambiente silencioso, escuro sem TV ou celular brilhando e pelo tempo suficiente para descansar;

– Pense hoje o que irá fazer se não souber uma questão? Pular? Refletir sobre isso te ajuda a não ser surpreendido e diminui a ansiedade;

– Não tome café, guaraná ou energéticos. Eles te deixarão ansioso e menos concentrado. Se sentir sono amanhã tome banho ou faça uma caminhada; – Antes da prova, mesmo sem fome por causa do nervosismo, coma algo. Nutrientes são importantes para o raciocínio;

– Antes da prova coma alimentos leves com pouca gordura e ricos em proteínas como: ovos, nozes, iogurte, etc;

= Controle as emoções. A ansiedade diminui a memória, concentração e a capacidade de interpretação. Confie no seu taco, pense que se a prova está difícil, está difícil para todos e que irá fazer seu melhor;

– Responda primeiro as questões fáceis;

– Beba bastante água antes e durante a prova. A desidratação afeta a concentração;

– Vocês são guerreiros, passaram por tanta coisa, histórias lindas de vida, venceram tudo e chegaram até aqui. Lembrem hoje de todas as dificuldades que enfrentaram com coragem. Tenho certeza que amanhã no ENADE isso só irá se confirmar mais uma vez. Boa prova! Amo vocês!

Para saber mais:

McDevitt EA, Sattari N, Duggan KA, Cellini N, Whitehurst LN, Perera C, Reihanabad N, Granados S, Hernandez L, Mednick SC. The impact of frequent napping and nap practice on sleep-dependent memory in humans. Sci Rep. v. 10, n.1, p. 15053, 2018.

Geissler M, Gottschling C, Aguado A, Rauch U, Wetzel CH, Hatt H, Faissner A. Primary hippocampal neurons, which lack four crucial extracellular matrix molecules, display abnormalities of synaptic structure and function and severe deficits in perineuronal net formation. J Neurosci, 1;33(18):7742-55, 2013.

Hennies N, Lambon Ralph MA, Kempkes M, Cousins JN, Lewis PA. Sleep Spindle Density Predicts the Effect of Prior Knowledge on Memory Consolidation. J Neurosci., 30;36(13):3799-810, 2016

Hillman CH, Pontifex MB, Raine LB, Castelli DM, Hall EE, Kramer AF.The effect of acute treadmill walking on cognitive control and academic achievement in preadolescent children. Neuroscience, 31;159(3):1044-54, 2009.

Leonid Perlovsky. Cognitive Function of Music and Meaning-Making. Journal of Biomusical Engineering. 2016

Anúncios

Leite materno estimula o desenvolvimento cerebral de bebês prematuros

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebookno instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

bebe prematuro 1Imagem de ressonância magnética do encéfalo de um bebê recém-nascido com cores diferentes nas diferentes regiões encefálicas. Essa técnica é uma dos várias utilizadas para fazer um mapa do desenvolvimento do cérebro e investigar as causas e consequências de uma lesão cerebral. Fonte da imagem: Universidade de Edimburgo.

      Vários benefícios do aleitamento materno para a saúde do bebê já são conhecidos como: a proteção contra inflamação, infecções e doenças graças à sua composição rica em nutrientes e anticorpos. Mas, a última descoberta da Neurociência é que o aleitamento materno pode estimular o crescimento do cérebro de bebês prematuros. Então, nesse dia das mães nós teremos mais um motivo para agradecer nossa mãe: ela ter nos amamentado! A novidade foi apresentada essa semana, no dia 3 de Maio, na Reunião Anual das Sociedades Acadêmicas de Pediatria nos Estados Unidos pela neurocientista Erin Reynolds da Universidade de Washington.

  Ela descobriu que alimentar os bebês prematuros com leite materno durante o primeiro mês de vida parece estimular o crescimento do córtex cerebral. O córtex é a parte do cérebro que tem muitas funções. Dentre elas, o córtex também é associado à cognição, ou seja, o raciocínio, a ação mental de aquisição de conhecimentos e compreensão através do pensamento, da experiência e dos sentidos. Então, é importante ter mais córtex porque isso pode ajudar também a melhorar o raciocínio e inteligência dessas crianças. Os prematuros em que as dietas diárias eram de pelo menos 50% de leite materno tinham mais tecido cerebral e área da superfície do córtex do que bebês prematuros que consumiram menos leite materno com mesma idade, independentemente se o leite era da própria mãe do bebê ou foi doado por outra mãe. A área de superfície do córtex foi analisada por exames de ressonância magnética.

Leia também: Gravidez causa mudanças no cérebro da mãe

    Uma gravidez a termo, ou seja, no tempo adequado dura 40 semanas. Um nascimento prematuro é considerado quando um bebê nasce antes das 37 semanas de gestação. Como os bebês nascidos prematuramente ainda estavam em desenvolvimento, eles normalmente têm cérebros menores que crianças nascidas a termo e com menor volume e conexões do córtex com outras regiões. O parto prematuro é a principal causa de problemas neurológicos em crianças e tem sido associada a um risco aumentado de alterações psiquiátricas mais tarde na infância.

Leia também: Células do filho migram para o cérebro da mãe e podem prevenir Alzheimer

Assim, mais uma vez fica comprovado que o leite materno é a melhor fonte de nutrição para o bebê. Especialistas em saúde e pediatras recomendam fortemente a alimentação apenas com leite materno até os seis meses de idade. Além disso, a amamentação deve continuar acompanhada por outros alimentos até 24 meses de idade da criança. As mães também são beneficiadas com a amamentação. pois ela estimula a contração do útero para eliminar o sangramento após o parto. Além de ser também uma ótima maneira das mães se relacionarem com seus bebês. No entanto, mais estudos são necessários para saber como o leite materno afeta o cérebro e que componentes do leite favorecem o desenvolvimento do cérebro.

Para saber mais:

Reynolds E, et al. Effects of breast milk consumption in the first month of life on early brain development in premature infants. Abstract presented at the Pediatric Academic Societies 2016 meeting, May 3, 2016.

Ball G, Boardman JP, Aljabar P, Pandit A, Arichi T, Merchant N, Rueckert D, Edwards AD, Counsell SJ. The influence of preterm birth on the developing thalamocortical connectome. Cortex, 49(6):1711-21, 2013.