Bactérias vivem no nosso cérebro, descobre novo estudo

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

 

bacterias

Super Bomba da Neurociência 🔥🔥🔥😱😰 Role para ver as bactérias 💜👾

⠀ ⠀
Choquei! 🐣🐥 E você, neurolover? Esse é um estudo revolucionário apresentado no maior congresso do mundo, o Neuroscience antes de ontem ♥️👩🏻‍🏫👨🏽‍🏫

⠀ ⠀
Essas bactérias vem do nosso intestino e vivem no nosso cérebro 💩♥️🙇🏻🙇🏻‍♀️👾👾
⠀ ⠀
Essa descoberta não é apenas uma curiosidade. Ela sugere que nossa alimentação é muito importante para manter nossa saúde cerebral e a dos nossos pacientes ♥️😋
⠀ ⠀
A Neurociência já havia descoberto que dependendo da nossa alimentação, as bactérias que vivem no intestino se alteradas, ativando neurônios intestinais e mudando nosso humor 💩😡☹️ Por isso pessoas obesas tem mais chance de terem depressão 😔💔
⠀ ⠀

Existe até a teoria que somos controlados pelas bactérias e fungos que vivem em nosso corpo 😱👾😈

⠀ ⠀

Então, cuide da alimentacao e indique para seus pacientes que eles façam acompanhamento nutricional ♥️👼🏼👵🏼👴🏽

⠀ ⠀
Já foram encontradas bactérias no cérebro de pessoas com Alzheimer e existia a teoria de que elas provocavam a doença 🤔👵🏼👴🏽

Leia também: Parkinson pode começar no intestino, não no cérebro

⠀ ⠀
Até semana passada os neurocientistas pensavam que não existiam bactérias e vírus em um cérebro de uma pessoa saudável. Só haviam sido vistas bactérias no intestino, na pele e nas mucosas do trato gastrointestinal, ouvido e genital ⛔️⚠️⚠️⚠️
⠀ ⠀
A ideia da Neurociência era que a barreira hematoencefálica protegia e impedia as bactérias e vírus de entrarem no cérebro 😱😰
⠀ ⠀

Mas essa semana neurocientistas americanos e ingleses encontraram bactérias no cérebro de 34 pessoas 😍♥️👩🏻‍⚕️👨🏽‍⚕️
⠀ ⠀
A descoberta foi feita por acaso. Eles estavam comparando o cérebro de pessoas saudáveis e com esquizofrenia e perceberam que todos tinham bactérias 😱😱😱
⠀ ⠀
Agora farão mais experimentos para descobrir como essas bactérias interferem no nosso cérebro 🤔👩🏻‍⚕️👨🏽‍⚕️👾
⠀ ⠀
Aguardando as cenas dos próximos capítulos 📺😍
⠀ ⠀
🔎📚 Para ler o resumo com a descoberta:

R. C. ROBERTS, C. B. FARMER, C. K. WALKER. The human brain microbiome; there are bacteria in our brains! Neuroscience, 2018.

Para ler o comentário sobre a descoberta:
Servick, K. Do gut bacteria make a second home in our brains? Science. 2018.

Para ler outros artigos sobre o tema:

Miller, G. Mind-Altering Bugs. Science. 2011

Berer K, Gerdes LA, Cekanaviciute E, Jia X, Xiao L, Xia Z, Liu C, Klotz L, Stauffer U, Baranzini SE, Kümpfel T, Hohlfeld R, Krishnamoorthy G, Wekerle H. Gut microbiota from multiple sclerosis patients enables spontaneous autoimmuneencephalomyelitis in mice. Proc Natl Acad Sci U S A. v. 114, n. 40, p. 10719-10724, 2017

Cekanaviciute E, Yoo BB, Runia TF, Debelius JW, Singh S, Nelson CA, Kanner R, Bencosme Y, Lee YK, Hauser SL, Crabtree-Hartman E, Sand IK, Gacias M, Zhu Y, Casaccia P4,5, Cree BAC, Knight R, Mazmanian SK, Baranzini SE. Gut bacteria from multiple sclerosis patients modulate human T cells and exacerbate symptomsin mouse models. Proc Natl Acad Sci U S A. v. 114, n. 40, p. 10713-10718, 2017

Bravo JA, Forsythe P, Chew MV, Escaravage E, Savignac HM, Dinan TG, Bienenstock J, Cryan JF. Ingestion of Lactobacillus strain regulates emotional behavior and central GABA receptorexpression in a mouse via the vagus nerve. Proc Natl Acad Sci U S A. 108(38):16050-5, 2011.

 

Anúncios

Jogar baralho recupera movimentos após AVC, descobre novo estudo

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

jogos de baralho

Quem gosta do carteado?! Bomba da Neurociência 🔥🔥🔥💣💣💣 Especial no Dia Mundial do AVC, 29 de Outubro ♥️🙌🏼🙇🏻‍♀️🙇🏻

➡️ Neurolover, quando você terminar de ler esse post 30 pessoas terão um AVC no Brasil. 16 milhões de pessoas por ano sofrem AVC no mundo. 1 em cada 6 pessoas terá AVC e é cada vez mais comum em pessoas de 20 à 30 anos 😔💔💔💔

➡️ Você já estimulou seu paciente ou alguém que conhece com AVC a jogar baralho com os amigos? ♥️♦️♣️♠️ Adoro um truco e UNO rsrs

Leia também: Frio aumenta mortes por AVC, mostra novo estudo


➡️ Amamos tecnologia e exercícios super complexos e imaginamos são os melhores para um tratamento. Às vezes movimentos simples do dia-a-dia baratos e de fácil uso têm o mesmo efeito 😍🙏🏻🙌🏼

➡️ Neurocientistas descobriram isso em um estudo recente publicado na Lancet Neurology uma das melhores revistas neurolovers do mundo ♥️👩🏻‍⚕️👨🏽‍⚕️🌎

Leia também: Quem anda 35 minutos por dia tem menor chance de sofrer AVC grave, mostra novo estudo


➡️ 141 pacientes entre 18 a 85 anos de 14 hospitais do Canadá, EUA, Tailândia e Peru
3 meses após AVC com perda de movimento moderada ♥️👨🏾👩🏻👵🏼👴🏽

➡️ Duas semanas jogando baralho melhoram 30% do movimento de membro superior, força muscular, destreza, atividades de vida diária e qualidade de vida ♥️🃏💪🏼

➡️ Eles receberam treino orientado à tarefa, realidade virtual ou jogaram baralho por 2 semanas e tiveram a mesma melhora

 

Leia também: Amamentar pode proteger a mãe de AVC, mostra novo estudo


➡️ Jogar várias vezes uma bolinha ou papel amassado em um cesto várias vezes ou papel amassado tem o mesmo efeito🏀🎾⚾️⚽️🏐

🔎📚 Para ler o artigo original acesse:

Saposnik G, Cohen LG, Mamdani M, Pooyania S, Ploughman M, Cheung D, Shaw J, Hall J, Nord P, Dukelow S, Nilanont Y, De Los Rios F, Olmos L, Levin M, Teasell R, Cohen A, Thorpe K, Laupacis A, Bayley M; Stroke Outcomes Research Canada. Efficacy and safety of non-immersive virtual reality exercising in stroke rehabilitation (EVREST): a randomised, multicentre, single-blind, controlled trial. Lancet Neurol. v. 15, n. (10), p.1019-27, 2016

Ouvir Mozart diminui até 90% das convulsões na paralisia cerebral, descobrem novos estudos

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

musica 2

 

Em homenagem ao Dia Mundial da Paralisia Cerebral – 6 de outubro – Bomba da Neurociência 🔥🔥🔥💣💣💣♥️🎶 ⠀

Leia também: A Neurociência das provas

➡️ Indique para quem cuida do seu paciente com paralisia cerebral colocar Mozart Sonata em D major para ele ouvir ♥️🎶🎧 ⠀

Leia também: As dez músicas que mais diminuem a ansiedade

➡️ Os efeitos da música em pacientes neurológicos é uma das minhas linhas de pesquisa como Neurocientista e palestrante ♥️👩🏻‍⚕️👩🏻‍🏫 ⠀

➡️ E esse estudo mostra um dos efeitos mais impressionantes da música no cérebro 💜🙇🏻‍♀️💙🙇🏻

➡️ Duas a cada mil crianças têm paralisia cerebral. A paralisia cerebral causa crises epiléticas e convulsões frequentes que matam mais neurônios e pioram a condição, dependência e o movimento da pessoa 👼🏼💔 ⠀

Leia também: A música melhora o rendimento de atletas

➡️ Paralisia cerebral é um grupo de lesões encefálicas que acontecem na gravidez ou até 3 e podem causar alterações do movimento e cognitivas. Os sintomas mais frequentes incluem atraso no desenvolvimento, menor coordenação motora, rigidez muscular, fraqueza muscular e movimentos involuntários como tremores 💙♿️ ⠀

➡️ Foram incluídas no estudo pessoas com paralisia cerebral com 1 até 21 anos que tomavam medicamentos antiepilépticos para as convulsões mas que não faziam efeito ♥️👼🏼 ⠀

➡️ Todas tinham perda cognitiva grave e ouviram música 2h por dia de Mozart Sonata em D major durante 15 dias ♥️🎶🎹🎻🎧 ⠀

➡️ Houve pacientes que diminuíram as crises de 50 até 90%. Todos tiveram melhora da qualidade do sono a noite e atividade durante o dia. ⠀


➡️ Outra música colocada para o grupo controle não causou o mesmo efeito. ⠀

🔎📚 Para ler os artigos originais acesse:

Coppola G, Operto FF, Caprio F, Ferraioli G, Pisano S, Viggiano A, Verrotti A. Mozart’s music in children with drug-refractory epileptic encephalopathies: Comparison of two protocols. Epilepsy Behav. v. 78, p. 100-103, 2018.

Coppola G, Toro A, Operto FF, Ferrarioli G, Pisano S, Viggiano A, Verrotti Mozart’s music in children with drug-refractory epileptic encephalopathies. Epilepsy Behav., v. 50, p. 18-22, 2015.

Exercício diminui envelhecimento e estresse de cuidadores de pessoas com Alzheimer, descobre novo estudo

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

 

Alzheimer

Bomba da Neurociência 🔥🔥🔥💣💣💣😱😍Essa pesquisa ganhou o prêmio do ano da revista Psychoneuroendocrinology ⠀

➡️ Neurolover, milhares de pessoas cuidam 24h de um familiar ou amigo com doença neurológica ♥️🌹

Leia também: Carinho diminui progressão da doença de Alzheimer, mostra estudo

➡️ Elas são sobrecarregadas e muitas vezes tem depressão 😔💔 Por isso acho lindo toda vez que leio um artigo que pensou nelas 😍♥️🙌🏼 ⠀

➡️ Você já deu dicas ou montou um programa de exercícios para eles? 💚⚡️🐍🙌🏼 ⠀

➡️ Vamos focar também nos cuidadores de pacientes neurológicos com empatia. Precisamos criar e pesquisar técnicas que os ajudem no corpo e na mente ♥️👩🏻‍🏫👩🏻‍🔬👩🏻‍⚕️👨🏽‍🏫👨🏽‍🔬👨🏼‍🎓 ⠀

➡️ Neurocientistas fisiolovers canadenses da Universidade British Colúmbia fizeram isso e estudaram 68 cuidadores de pessoas com Alzheimer e demência ♥️👵🏼👴🏽 ⠀

➡️ Uma parte deles começou a fazer exercício e outra não alterou seus hábitos ⠀

➡️ Eles fizeram exercício físico aeróbio e musculação 40 minutos, 3 a 5 vezes por semana, orientados por um profissional durante 6 meses ♥️💪🏼🙌🏼 ⠀

➡️ 80% dos cuidadores fez os exercícios por 6 meses 120 minutos ou mais por semana. Ou seja, eles gostaram da proposta e ficaram motivados com ela ♥️😍 ⠀

➡️ O exercício melhorou o condicionamento cardiovascular, diminuiu o índice de massa corporal, gordura abdominal e estresse ♥️📈 ⠀
➡️ O exercício alterou os genes dos cuidadores diminuindo o envelhecimento porque aumentou o telômero 💙📉😱 ⠀

➡️ O telômero protege a ponta dos nossos cromossomos como aquele plástico que protege a ponta do cadarço de desfiar. Sem ele, os cromossomos encurtam e a célula para de se dividir e morre. Telômeros mais longos aumentam o tempo de vida e previnem doenças cardiovasculares e até câncer ♥️🙇🏻🙇🏻‍♀️🙌🏼 ⠀

➡️ Essa é a comprovação que cuidadores precisam ter um tempo para se cuidar também ♥️😍 ⠀

🔎📚 Para ler o artigo original acesse:

Puterman E, Weiss J, Lin J, Schilf S, Slusher AL, Johansen KL, Epel ES. Aerobic exercise lengthens telomeres and reduces stress in family caregivers: A randomized controlled trial. Psychoneuroendocrinology. 2018.

 

 

Gordura abdominal está relacionada com perda cognitiva em idosos, revela novo estudo

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

gordura abdominal

Bombaaa da Neurociência 🔥🔥🔥💣💣💣😱 ⠀

Leia também: Idosos com marcha mais lenta têm maior chance de demência, mostram estudos

⚠️ A perda cognitiva diminui o movimento de idosos, perda de funcionalidade e aumenta a chance de quedas 😔💔 ⠀

💡Vale a tentativa de indicar para seus pacientes que tem mais gordura abdominal e perda de atenção, memória e raciocínio um acompanhamento da Fisioterapia, Nutrição, Educação Física e da Neuropsicologia. Vamos nos atentar ao tratamento interdisciplinar dos nossos pacientes idosos, neurolovers 😍👩🏻‍⚕️👨🏽‍⚕️ ⠀

Leia também: Atividade física diminui 51% a chance de ter Alzheimer, mostram estudos

💡 Medir a gordura abdominal do seu paciente idoso pode prever a perda cognitiva dele ♥️👴🏽👵🏼 ⠀

💡 O estudo sugere que reduzir a obesidade melhoraria a função cognitiva nessas pessoas ♥️👵🏼👴🏽 ⠀

⚠️🤚 Mas, relação não quer dizer necessariamente causa. A gordura abdominal e declínio cognitivo podem estar juntas nessas pessoas. ⠀

🤔 Uma hipótese que pensei é que o excesso de gordura corporal interfira na formação de bainha de mielina e sinapses. No doutorado descobri que isso acontece em jovens obesos. Mas, vamos aguardar novos estudos 😍 ⠀

➡️ Nesse estudo foram avaliadas 5186 pessoas irlandesas com mais de 60 anos ♥️👵🏼👴🏽 ⠀

➡️ Os neurocientistas mediram a relação cintura quadril que é o cálculo de dividir o valor da circunferência da cintura pela circunferência do quadril. Quando esse resultado é maior que 1,0 é considerado alto ♥️👩🏻‍🏫👨🏽‍🏫 ⠀

➡️ Quanto maiores os valores desse cálculo, pior era a atenção, raciocínio e memória em idosos nos testes de Mini-Mental, Bateria de Avaliação Frontal e instrumento de avaliação neuropsicologica breve 📶📈 ⠀

 

🔎📚 Para ler o artigo original acesse:

Ntlholang O, McCarroll K, Laird E, Molloy AM, Ward M, McNulty H, Hoey L, Hughes CF, Strain JJ, Casey M, Cunningham C. The relationship between adiposity and cognitive function in a large community-dwelling population: data from the Trinity Ulster Department of Agriculture (TUDA) ageing cohort study. Br J Nutr., v. 120, n. 5, p. 517-527, 2018

Quem anda 35 minutos por dia tem menor chance de sofrer AVC grave, mostra novo estudo

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

AVC

Bomba da Neurociência 🔥🔥🔥💣💣💣

Você já caminhou hoje, neurolover?

Há muitos exercícios de Fisioterapia que podemos fazer com nossos pacientes. A prevenção também entra nisso. Você já indicou caminhada para seu paciente que não teve AVC?

➡️ O AVC atinge 16 milhões de pessoas e no Brasil mata 68 mil pessoas por ano e causa sequelas 😵😔

➡️ 10 anos atrás, quando eu estava na faculdade, o AVC era mais comum em idosos. Agora isso mudou. O AVC atinge muitas pessoas dos 30 aos 40 anos o que foi comprovado por estudos epidemiológicos 📈✋️

➡️ Há diversos estudos que mostram que a atividade física protege o cérebro. Esse é mais um deles 😍💃🏻🏋🏻‍♀️🏊🏽‍♀️🏃🏻‍♀️♥️

➡️ A atividade física leve ou moderada. protegem da mesma maneira. Elas diminuem em 15% a chance de ter um AVC grave e fatal ♥️🙌🏼

➡️ A atividade física leve é por exemplo andar 4 horas por semana. E a moderada é nadar, caminhar rápido ou correr duas a três horas por semana ♥️💃🏻🏋🏻‍♀️🏃🏻‍♀️🏊🏽‍♀️

➡️ Esse estudo recebeu o apelido de PAPSIGOT e foi feito com 925 pessoas por neurocientistas suecos e publicado na revista Neurology, uma das melhores do mundo ♥️👩🏻‍🔬👨🏽‍🔬

➡️ Sem falar nos outros benefícios físicos, mentais e sociais que existem quando fazemos caminhadas ♥️🚶🏻‍♀️🚶🏽

 

Para ler o artigo original acesse:

Reinholdsson M, Palstam A, Sunnerhagen KS. Prestroke physical activity could influence acute stroke severity (part of PAPSIGOT). Neurology. 2018.

Nadar em água fria pode curar depressão, descobre novo estudo

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

depressao.jpg

Bomba da Neurociência 🔥🔥🔥💣💣💣😱Essa é para os cachoeira lovers e mar lovers 💜🙋🏻🙇🏻‍♀️🌊💦 ⠀

➡️ Quem tem, conhece alguém ou estudou depressão sabe que o tratamento requer dedicação e pode ser necessária medicação 😔☹️💔💊 ⠀ ➡️ Essa é uma ideia para tratar as pessoas que sofrem com isso e diminuir a medicação 😊😍 ⠀
➡️ A depressão e ansiedade são muito comuns e principais causas de suicídio 😔☹️💔 ⠀
➡️ Até 2020, a depressão será a doença mais incapacitante do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde 😔☹️💔 ⠀
➡️ Nadar na água fria de 15 graus na natureza diminui a inflamação e estresse causados pela depressão e ansiedade 🏊🏽‍♀️🏊🏻💦❄️💦❄️ ⠀
➡️ A água fria diminui os batimentos cardíacos, pressão sanguínea, respiração e hormônios do estresse. E libera hormônios que aumentam a felicidade 💦❄️💦❄️ ⠀
➡️ Outros estudos já provaram que exercícios na natureza e amizade com outros nadadores ajuda no tratamento da depressão. Mas, esse foi o primeiro estudo que mostrou os efeitos de nadar na água gelada na natureza 🏊🏻🏊🏽‍♀️ ⠀
➡️ Esse estudo foi um estudo de caso feito por neurocientistas ingleses que apareceu na série “The Doctor Who Gave Up Drugs” 📺♥️ ⠀
➡️ Eles relataram o caso de uma mulher de 24 anos com ansiedade e depressão graves que tomava remédios desde os 17 😔☹️💔💊 ⠀
➡️ Ela começou a nadar no mar uma vez por semana e desde a primeira vez passou a se sentir melhor 🏊🏽‍♀️🏊🏻 ⠀
➡️ Depois de algumas semanas os sintomas de ansiedade e depressão desapareceram e não foi mais necessário ela tomar os remédios 😍😍😍 ⠀
➡️ Dois anos depois ela continuou a nadar e sem sintomas e não precisou mais tomar remédios 😍😍😍 ⠀

Para ler o artigo original:

Van Tulleken C, Tipton M, Massey H, Harper CM. Open water swimming as a treatment for major depressive disorder.  2018.