Exercitar-se 2,5 horas por semana diminui progressão do Parkinson, descobre novo estudo

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE no facebookno instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

 

parkinson

Bomba da Neurociência 🔥🔥🔥💣💣💣 em Homenagem ao Dia Nacional do Parkinsoniano ♥️👵🏽👴🏻😍
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ Esse estudo é importante porque devemos incentivar os portadores da doença a fazer exercícios além dos atendimentos. Você já estimulou seu paciente a fazer exercícios físicos durante a semana, neurolover?! 💪🏼💪🏼💪🏼♥️
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ O Parkinson é uma doença progressiva que resulta em diminuição do movimento e da qualidade de vida podendo causar a morte pelo imobilismo que provoca. Então, qualquer intervenção que diminua sua progressão é bem-vinda 😌😍♥️

Leia também: Uva-passa ajuda a prevenir e tratar Alzheimer, Parkinson, Huntington e Esclerose Lateral Amiotrófica
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ Vamos montar em nossas comunidades, clínicas, escolas, UBSs grupos de exercício físico para pessoas com Parkinson para que fique mais acessível, principalmente para aqueles com grau avançado da doença 💚⚡️🐍💚⚡️💪🏼

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ Esse estudo foi feito por neuroscientistas americanos e canadenses e com 8 mil pessoas com Parkinson que foram avaliadas por 6 anos 👩🏻‍⚕️👨🏻‍⚕️👩🏼‍🔬👨🏽‍🔬♥️💀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ Os portadores da doença que faziam no mínimo 150 minutos de exercício tiveram menor lentificação dos movimentos e melhor qualidade de vida que os que não faziam 🚶🏻‍♀️🚶🏽🏃🏻‍♀️🏃🏿💪🏼♥️
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ Esses benefícios apareceram mais em quem manteve essa quantidade de exercício durante os seis anos. Ou seja, é necessária a continuidade na realização de exercícios 👏🏼👏🏼👏🏼
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ Quanto mais avançada a doença maior o benefício do exercício
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
➡️ Esse estudo não comparou os tipos nem a intensidade dos exercícios realizados. Mas, já postei aqui outras evidências de que o exercício de alta intensidade em que é atingida 80% da frequência cardíaca máxima é o que mais gera benefícios e é seguro para o paciente ♥️💀

Leia também:  Exercício físico de alta intensidade diminui progressão do Parkinson, descobre novo estudo

Para ler o artigo original acesse:

Rafferty MR, Schmidt PN, Luo ST, Li K, Marras C, Davis TL, Guttman M, Cubillos F, Simuni T; all NPF-QII Investigators. Regular Exercise, Quality of Life, and Mobility in Parkinson’s Disease: A Longitudinal Analysis of National Parkinson Foundation Quality Improvement Initiative Data. J Parkinsons Dis. v. 7(1), p. 193-202, 2017.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s