Atividade física diminui 51% a chance de ter Alzheimer, mostram estudos

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebookno instagram e no twitter

 

Por Laiali Chaar

pilates

 

A Neurociência do Pilates 💪🏼💚🐍 Vamos nos cuidar 💚 Esse post vai especialmente para os meus alunos queridos da Formação em Pilates 💚💚💚 >>>

        Oi Pilates lovers! Mais um bom motivo para praticarem Pilates. Ele diminui a chance de desenvolver Alzheimer em 51% 😱😍❤️

      Neurocientistas das Universidades da Califórnia e Pittsburgh nos Estados Unidos analisaram os hábitos, a memória e ressonâncias magnéticas de 876 pessoas com idade média de 78 anos 👵🏽👴🏻💀Quem mais se exercitava tinha um cérebro maior, principalmente nas áreas que controlam memória e em que os neurônios morrem no Alzheimer. Por exemplo, o hipocampo. Eles calcularam que o risco de ter Alzheimer cai pela metade. E quem já tinha uma morte de neurônios leve pela doença também foi beneficiado por mexer o corpo. Um estudo de Maio mostrou que quanto mais atividade física, menor é o nível de proteína beta amilóide que se acumula no cérebro e provoca a morte de neurônios na doença 💪🏼✋️☠️🙇🏻‍♀️🙇🏻 

       Diversos estudos mostraram que vale qualquer forma de movimento para diminuir a chance de Alzheimer: caminhada, ginástica, subir escadas, caminhar, cozinhar, lavar louça, varrer, brincar com os netos e até mesmo jardinagem 🚶🏽🤸🏻‍♀️💃🏻 👶🏻 👨🏻‍🌾 👩🏻‍🍳 O Pilates também é uma ótima forma de atividade física para jovens e idosos 💪🏼💚👨🏻👩🏼👵🏽👴🏻.

        Então, neurolovers, vamos nos mexer e diminuir a chance de ter Alzheimer. 

Para saber mais:

Brown BM, Sohrabi HR, Taddei K, Gardener SL, Rainey-Smith SR, Peiffer JJ, Xiong C, Fagan AM, Benzinger T, Buckles V, Erickson KI, Clarnette R, Shah T, Masters CL, Weiner M, Cairns N, Rossor M, Graff-Radford NR, Salloway S, Vöglein J, Laske C, Noble J, Schofield PR, Bateman RJ, Morris JC, Martins RN; Dominantly Inherited Alzheimer Network. Habitual exercise levels are associated with cerebral amyloid load in presymptomatic autosomal dominant Alzheimer’s disease. Alzheimers Dement, v. S1552-5260(17), p. 30147-4, 2017.

Raji CA, Merrill DA, Eyre H, Mallam S, Torosyan N, Erickson KI, Lopez OL, Becker JT, Carmichael OT8, Gach HM, Thompson PM, Longstreth WT, Kuller LH. Longitudinal Relationships between Caloric Expenditure and Gray Matter in the Cardiovascular Health Study. J Alzheimers Dis, v. 52(2), p. 719-29, 2016.

Radak Z, Hart N, Sarga L, Koltai E, Atalay M, Ohno H, Boldogh I. Exercise plays a preventive role against Alzheimer’s disease. J Alzheimers Dis. v. 20(3), p. 777-83, 2010.

Paillard T, Rolland Y, de Souto Barreto P. Protective Effects of Physical Exercise in Alzheimer’s Disease and Parkinson’s Disease: A Narrative Review. J Clin Neurol. v. 11(3), p.212-9, 2015.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s