O que você fala para o paciente pode piorar os sintomas dele, mostram estudos

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

palavras.jpg

LEIA NESSE POST O QUE VOCÊ NÃO DEVE FALAR PARA O PACIENTE 😱 ➡️ ➡️ ➡️ 👀 🔥🔥🔥💣💣💣 Bomba da Neurociência
.

        Quem nunca leu ou ouviu sobre uma doença e já começou a sentir os sintomas?! 😰🤧🤢😷🤒🤕 Palavras mudam vidas. As palavras que você ouve ou usa podem melhorar ou piorar seus sintomas 😇😈

Leia também: 25 filmes de pacientes com doenças neurológicas para assistir e aprender

      Por isso é importante todo profissional da saúde prestar atenção nelas. A comunicação é uma habilidade importante na vida pessoal e também na profissional 👩🏻‍⚕️👨🏽‍⚕️😉😊 .

Mas não se preocupe se você tem dificuldades nisso. Essa habilidade pode ser treinada. Você pode começar usando as palavras recomendadas da tabela ♥️💀🙇🏻🙇🏻‍♀️

Leia também: Neurociência mostra como empatia muda relações na sala de aula e na sociedade

Se você é ou já foi paciente repare se já usaram essas palavras com você 🤔😰 .

           Um artigo na última segunda feira no Journal of Orthopaedic and Sport Physical Therapy fala disso e publicou essa tabela interessante resumindo os artigos e sugerindo palavras melhores. Isso acontece em indivíduos com alterações ortopédicas, neurológicas e outras ♥️🔎📚 .

          Quando você ouve palavras que te preocupam sobre sua dor ou condição, sua mente acreditará e prestará atenção nisso e você sentirá sintomas piores. Nossa mente gosta de focar no negativo porque pode indicar um risco à nossa sobrevivência. .

Esse efeito negativo das palavras é comprovado pela Neurociência e tem até um nome: Efeito Nocebo 😱😳😵😔 .

Minha avó já dizia filha, a palavra tem poder. Ela também era neurolover. Porque isso serve para dores também 👵🏼♥️ .

Então, a lição de casa dessa semana é prestar atenção no que fala e como fala para as pessoas, neurolover ♥️💀😌🙏🏻🙌🏼 .

 

🔎📚 Para ler o artigo original acesse:

STEWART, M.; LOFTUS, S. Sticks and Stones: The Impact of Language in Musculoskeletal Rehabilitation. Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy, v. 48, n. 7, p. 519–522, 2018.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s