Agrotóxicos no sangue da mãe têm relação com autismo nos filhos, revela novo estudo

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

xagrotoxico.jpg.pagespeed.ic.hIO22bdF1F

Bomba da Neurociência 🔥🔥🔥 💣💣💣☠️ Vacinas não causam autismo, agrotóxicos talvez sim

➡️ Uma nova lei brasileira liberou mais agrotóxicos para controlar pragas nas plantações e aumentar a produção ☠️☠️☠️👾👾👾

➡️ Muitos são proibidos nos EUA e Europa porque estudos já mostraram sua relação com o câncer, doenças genéticas e neurológicas ☹️💔💔

➡️ Transtornos do espectro autista são condições complexas com muitas causas desconhecidas e atingem 2 milhões de brasileiros. O atraso de desenvolvimento e movimentos de braços como o das mariposas são frequentes neles 💙🦋

➡️ Esse estudo (Brown et al., 2018) foi publicado nessa quinta por Neurocientistas de Nova York e Finlândia no American Journal of Psychiatry e 1500 Mães e filhos foram estudados. Ele está no site http://www.tudosobrecontroleneural e no stories 🔎📚


➡️ Eles mediram em amostras de sangue das mães do início da gravidez o DDE, diclorodifenil dicloroetileno, um componente do famoso agrotóxico DDT diclorodifeniltricloroetano ☠️☠️☠️

➡️ O DDT foi proibido em muitos países décadas atrás. O que preocupa é que mesmo sendo proibido ele continua no solo e em nossos alimentos por muitos anos. Ele atravessa a placenta e chega ao feto 😱😵

➡️ As mães que tinham mais agrotóxico no sangue tinham 2x mais chance de ter um filho com autismo ☹️

➡️ A idade da mãe, número de filhos ou história de doenças psiquiátricas na mãe não aumentaram a chance do autismo nos filhos

⚠️⚠️⚠️ Quando há em uma pesquisa relação nem sempre é certeza de causa. Por exemplo, posso ter dor de cabeça hoje e estou usando uma blusa azul 🤕👕. Não tenho certeza se minha blusa causa a dor de cabeça. Para testar, posso tirar a blusa azul e verificar se a dor de cabeça para, colocar a blusa azul em outras pessoas e observar se ela causa dor. Ver se outras pessoas que usam blusa azul têm dor de cabeça também. Preciso fazer testes para ter certeza que a blusa azul causa dor de cabeça. Mesma coisa com os agrotóxicos e o autismo. Mas, essa relação preocupa e seria interessante mais pesquisas sobre essa relação 💙💙💙

 

Para ler o artigo original:

Brown AS, Cheslack-Postava K, Rantakokko P, Kiviranta H, Hinkka-Yli-Salomäki S, McKeague IW, Surcel HM, Sourander A. Association of Maternal Insecticide Levels With Autism in Offspring From a National Birth Cohort. Am J Psychiatry. 2018

 

 

Anúncios

Eu sou seu corpo caloso

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

corpo caloso tscn

Quem sou eu, neurolover?? 🤗♥️💀 Eu sou seu corpo caloso. Sou essa faixa linda de feixes com 250 milhões de axônios que conecta os dois lados do cérebro. Graças a mim os dois hemisférios do cérebro podem se comunicar 😍♥️💀 ⠀

📷: Este é o cérebro visto de cima da cabeça e com o córtex cortado para vermos o corpo caloso ⠀

Quando sou lesionado surge a síndrome da mão alheia, desatenção, perda de memória, dificuldade de aprendizado, dificuldade na fala e visão e dificuldade de adquirir movimentos com as duas mãos 👋👋🤐😳

Em músicos eu sou maior por que tocar um instrumento produz muitos estímulos e comunicação entre os dois hemisférios cerebrais ♥️🎶🎹 ⠀

Algumas pessoas nascem sem mim com a agenesia do corpo caloso. Elas às vezes não possuem sintomas ou apresentam epilepsia e atraso do desenvolvimento neuropsicomotor 🙇🏻🙇🏻‍♀️

A fisioterapia e a equipe de profissionais da reabilitação trabalham para estimular o desenvolvimento dessas crianças com má formação do corpo caloso 👩🏻‍⚕️👨🏽‍⚕️♥️👼🏼 

Frio aumenta mortes por AVC, mostra novo estudo

 

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

frio

Bomba da Neurociência 🔥🔥🔥💣💣💣❄️☃️Avise seus amigos e pacientes para se manterem quentinhos no frio 💚⚡️🐍💚. Ainda bem que esquentou hoje 💛🌞 Além de aumentar as doenças respiratórias o frio é fator de risco para infarto e AVC. ⠀

➡️ Essa pesquisa foi feita no doutorado da neurocientista geógrafa da USP Priscilla Ikefuti ♥️👩🏻‍🔬

➡️ Ela com um grupo de neurocientistas avaliou 55.633 mortes em São Paulo entre 2002 e 2011 e publicaram no International Journal of Biometeorology em mai♥️💀 ⠀

➡️ Eles notaram mais casos de AVC em dias com menos de 15°C. As temperaturas entre 17°C e 24°C são as mais confortáveis para nós e nelas acontecem menos mortes por AVC. Se a temperatura cai ou sobe, o risco aumenta 💔❄️😔 ⠀

➡️ Isso acontece principalmente em mulheres acima de 65 anos. O risco é de 2,43 vezes maior em homens de todas as idades nas temperaturas abaixo de 10°C. ⠀

➡️ Os autores sugerem que isso acontece porque o frio aumenta a viscosidade do sangue, o número de plaquetas, a inflamação e lesão nos vasos sanguíneos, aumentando a coagulação. Se esse sangue coagula dentro do vaso acontece um infarto ou um AVC isquêmico 💔 ⠀

➡️ Além disso, o frio pode aumentar a pressão arterial e causar um AVC hemorrágico 💔 ⠀

⚠️⚠️⚠️ Sabendo disso, o que vamos fazer? Nos mudar para o Caribe? Nãooo

Uma pessoa não terá um AVC só porque está frio. Mas a baixa temperatura pode acelerar o processo em quem já tem outros fatores como pressão alta, diabetes e fuma. A prevenção é se manter quentinho e tratar os outros fatores de risco

🔎📚 Para saber mais acesse:

Ikefuti PV, Barrozo LV, Braga ALF. Mean air temperature as a risk factor for stroke mortality in São Paulo, Brazil. Int J Biometeorol. v. 62, n. 8, p. 1535-1542,  2018.

Indígenas sentem menos dor porque não reclamam, descobre novo estudo

Siga o TUDO SOBRE CONTROLE NEURAL no facebook, no instagram e no twitter

Por Laiali Chaar

indios

Bomba da Neurociência 🔥🔥🔥💣💣💣😱 Esse é mais um estudo lindo que mostra como como cada paciente é único. E até seus sintomas dependem de suas crenças e do ambiente em que cresceu e vive.  Você pensa nisso quando atende ou se relaciona, neurolover? Isso é empatia. Entender que cada pessoa sente diferente. ⠀

➡️ Meninos das tribos só viram homens se vestirem uma luva de formigas venenosas e aguentarem as ferroadas por 15 minutos🐜 🐜🐜😱😰☠️

➡️ Uma neurocientista brasileira Eliseth Leão e sua aluna de Mestrado Elaine Moraes ficaram em choque como nós e tiveram a ideia de estudar como os índios reagem à dor. Se alguém conhecê-las me apresenta por favor porque virei fã ♥️👩🏻‍🏫👩🏻‍⚕️ ⠀

➡️ Viajaram 23 dias e entrevistaram 45 índios de três tribos isoladas entre Peru e Colômbia e apresentarão os resultados no congresso mundial de dor em Boston ✈️🛶🌳🌳🌳

➡️ Descobriram que 78% dos índios sente dor em músculos, ossos e articulações porque vivem descalços no mato, caçam e carregam grandes pesos 🛶🌳💪🏼

➡️ A surpresa foi que mesmo assim não reclamam das dores nem ficam desesperados ou com medo delas. As mulheres quando perguntadas que dores já sentiram nem citaram a dor do parto porque não a consideram uma dor.

➡️ Assim, eles consideram que suas dores são naturais, não são catástrofe e mais fracas do que as que nós sentimos. E continuam trabalhando nas aldeias normalmente mesmo com elas.  😱😍

➡️ Já postei que a dor é boa porque nos alerta. E que pessoas que não sentem dor morrem mais cedo porque se machucam gravemente. Os índios sabem que a dor é natural da vida e por isso não reclamam. ⠀

➡️ Há fortes evidências na literatura com centenas de estudos sobre dor que já observaram que o fatalismo, ou seja, quem fica mais preocupado com a sua dor, achando que ela é grave sente uma dor mais intensa

➡️ Resumindo: quem reclama mais sente mais dor 😵😰

➡️ Outra descoberta legal foi que medicamentos só melhoram 20% das dores deles e os tratamentos feitos por eles melhoram 60%. Ou seja, não adianta propor ao paciente um tratamento em que ele não acredite ♥️🙌🏼🙏🏻

Fonte: Agência Fapesp ⠀

🔎📚 Para saber mais acesse:

Elton Alisson. Indígenas da Amazônia têm dores frequentes, mas não reclamam. Agência Fapesp. 31 de Julho de 2018.